da série “Lendas amazônicas”, de Waldemar Henrique.

Que piô piô no meu coração.

..e foi comer melão…

A lua girou, girou.

Experimente a sensação….

Cangira – J. B. de Carvalho – 1953

Quirirú – George Fernandes e Benedito Lacerda – 1943

Momento descobertas amazônicas na Discoteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo. Waldemar Henrique é do Pará e canta o Boto e a Cobra Grande. Benedito Lacerda, o flautista que está em todas, e esmirilha. E o Jorge Fernandes, que no disco escreve George, trimilica a voz, e me emociona.

Tanganyka – Altamiro Carrilho e Pedro Santos (1955)

Em 2011, enquanto pesquisavamos o repertório para o show Goma Laca Vol.I na Discoteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo, Ronaldo Evangelista procurou Pedro Santos, o Sorongo, e descobriu essa gravação impressionante com o Altamiro Carrilho.

Pois bem, sr. Almirante, o que é o coração?

Impressionismos a 78 rotações por minuto. O Disco Duplo do Caymmi, arranjado pelo Radamés. 1940. é bonito. é bonito